quarta-feira, 9 de março de 2011

Igreja Perseguida foi lembrada durante a VINACC

BRASIL (*) - Três seminários, duas participações na Tenda Teen e dois momentos no Tabernáculo principal. A Igreja Perseguida não foi esquecida durante a realização da 13ª Vinacc (Visão Nacional para a Consciência Cristã), que terminou ontem na cidade de Campina Grande, na Paraíba. Colaboradores da Portas Abertas compartilharam sobre a realidade dos irmãos que vivem em contexto de perseguição, mostraram fotos de alguns deles, oraram por eles junto com os participantes e tornaram conhecida essa causa.

A surpresa no rosto de quem desconhecia essa realidade ficava estampada quando visitavam o estande da Portas Abertas que esse ano reproduziu o quarto e a sala de uma casa de um cristão egípcio. Ler os testemunhos de cristãos que estavam expostos na parede muitas vezes emudecia as pessoas que tantas vezes se entreolhavam diante de uma realidade tão distante da nossa.

“Não somos crentes de verdade, se nos compararmos aos cristãos que são perseguidos.” Essa é a opinião de um adolescente de 14 anos, Micael Alefe, que assistiu a todos os seminários que a Portas Abertas ministrou durante a Vinacc. Micael não se cansou de visitar o estande e foi de longe a pessoa que mais fez perguntas a respeito da Igreja Perseguida. Ele lia as revistas publicadas pela Portas Abertas porque sua avó era parceira e as recebia em casa. “Meu pai fez o cadastro esse ano aqui na Vinacc”, alegra-se ele, que considerou o estande esse ano muito bom, já que trazia mais informações sobre os cristãos perseguidos.

Micael também achou bastante enriquecedor os testemunhos compartilhados durante os seminários. O menino faz um pedido para os brasileiros. “Peço à igreja brasileira que ore pela Igreja Perseguida”, finaliza ele.

Seminários Nos três seminários ministrados pela Portas Abertas durante a Vinacc, os presentes puderam ouvir sobre o surgimento e o crescimento do islamismo, conhecer o que é um cristão secreto e onde eles estão e saber o que acontece quando um muçulmano se converte. Recheado de testemunhos de cristãos que vivem sob perseguição religiosa, o último seminário foi apresentado pelo colaborador da Portas Abertas, Homero Chagas, ontem. Homero contou histórias de perseguição e da perseverança de cristãos da Eritreia, Irã, Nigéria, Paquistão, Colômbia e China, além de explicar as quatro formas de perseguição que os cristãos enfrentam: o nacionalismo religioso, extremismo islâmico, insegurança totalitária e a intolerância secular.

fonte: missão portas abertas

2 comentários:

  1. RADIO GOSPEL MUSIC LIFE

    http://crescerevencercomjesus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. graça e paz!! irmao paulo de tarso vamos fala de missao ok

    ResponderExcluir

Paul Washer - Não Conhecemos o Evangelho de Jesus Cristo